Skip to content

Tesouro Renda+ como funciona?

Tesouro Renda + como funciona?

O Tesouro Renda + é um produto do Tesouro Direto, que funciona como uma espécie de poupança, na qual o investidor pode aplicar seu dinheiro e, a cada mês, receber uma parcela dos juros. Essa parcela é composta pelos juros que foram acumulados ao longo do mês e pelo principal, que é o valor aplicado inicialmente.

O Tesouro Renda + é um fundo de investimento de renda fixa baseado na taxa Selic, que permite ao investidor ter acesso a uma rentabilidade atrelada à taxa básica de juros da economia. Ou seja, quando a Selic está alta, o fundo tende a ter um bom desempenho, pois a rentabilidade é maior. Já quando a Selic está baixa, o fundo tende a ter um desempenho mais modesto.

Como é o rendimento do Tesouro Direto?

O Tesouro Direto é um programa do governo federal que oferece aos cidadãos a possibilidade de investir em títulos públicos federais. Os títulos do Tesouro Direto são considerados os investimentos de menor risco do mercado financeiro, pois são lastreados pelo Governo Federal.

A rentabilidade dos títulos do Tesouro Direto é calculada pelo Tesouro Nacional e é atualizada todos os dias. A rentabilidade é composta por duas partes: a taxa Selic e a taxa de juros do título. A taxa Selic é a taxa básica de juros da economia e é definida pelo Banco Central do Brasil. A taxa de juros do título é definida pelo Tesouro Nacional e é acrescida à taxa Selic.

Os títulos do Tesouro Direto podem ser resgatados a qualquer momento, mas a rentabilidade é calculada somente no vencimento do título.

Quanto rende o Tesouro Direto por mês?

O Tesouro Direto é um programa do governo federal que permite aos investidores comprar títulos públicos federais com vencimento em até 35 anos. Os títulos são emitidos pelo Tesouro Nacional e os juros são isentos de Imposto de Renda.

Os títulos do Tesouro Direto têm rendimentos variáveis, que dependem da taxa de juros da economia (Selic). Como a Selic está em queda, os rendimentos dos títulos do Tesouro Direto também estão caindo. No momento, os títulos do Tesouro Direto rendem aproximadamente 6% ao ano.

A rentabilidade do Tesouro Direto é calculada pelo sistema de juros compostos, o que significa que os juros são calculados sobre o valor total dos títulos, incluindo os juros já acumulados. Assim, quanto maior o prazo do título, maior será o seu rendimento.

Por exemplo, um título do Tesouro Direto com vencimento em 10 anos rende aproximadamente 6,4% ao ano. Isso significa que, se você investir R$ 1.000 nesse título, terá R$ 1.640 em 10 anos. Se você reinvestir os juros recebidos a cada ano, o seu rendimento será ainda maior.

Além da rentabilidade, o Tesouro Direto também é interessante porque é um investimento seguro. Isso porque os títulos do Tesouro Direto são garantidos pelo governo federal, o que significa que o seu investimento estará protegido contra a inflação e o risco de calote é praticamente zero.

Quanto rende 4 mil no Tesouro Direto?

O Tesouro Direto é um programa do Governo Federal que permite que qualquer pessoa invista em títulos públicos federais. Os títulos públicos são considerados uma das aplicações financeiras mais seguras do mercado, pois são emitidos pelo próprio Governo Federal.

Os títulos do Tesouro Direto têm rentabilidade fixa, ou seja, o investidor sabe exatamente quanto vai receber no vencimento do título. Além disso, os títulos do Tesouro Direto são isentos de Imposto de Renda.

Atualmente, o Tesouro Direto oferece diversos tipos de títulos públicos, com rentabilidades e prazos diferentes. Os títulos do Tesouro Direto mais rentáveis são os títulos indexados à inflação, como o Tesouro IPCA+.

No momento, o Tesouro IPCA+ com vencimento em 2025 está rendendo 6,22% ao ano. Isso significa que, se você investir 4 mil reais nesse título, no vencimento você terá 6.880 reais.

Além da rentabilidade, outro fator que deve ser considerado ao investir no Tesouro Direto é o risco. Os títulos do Tesouro Direto são considerados títulos de dívida pública, ou seja, o Governo Federal é o responsável pelo pagamento dos juros e do principal investido.

Por isso, o risco de investir no Tesouro Direto é baixo, já que o Governo Federal é considerado um dos devedores mais seguros do mercado. No entanto, é importante lembrar que os títulos do Tesouro Direto são títulos de longo prazo, e podem sofrer com a variação da taxa de juros.

Coclusão

Ao investir em Tesouro Renda +, o investidor estará aplicando em títulos do Governo Federal, em especial no título Tesouro Selic 2025. Com isso, o investidor terá acesso a uma rentabilidade vinculada à taxa Selic e a uma proteção contra a inflação, já que o título é atrelado à variação do IPCA.

Tesouro Renda + é um programa de investimento do Tesouro Nacional que oferece aos investidores a possibilidade de aplicar seus recursos em títulos públicos federais com rentabilidade atrelada à inflação, mais um percentual prefixado.